"O terapeuta da fala é o

profissional responsável

pela prevenção, avaliação,

diagnóstico, tratamento

e estudo científico da

comunicação humana."

TERAPIA DA FALA

O Terapeuta da Fala intervém em todas as situações de patologia da fala, da voz e da linguagem oral e escrita, qualquer que seja a etiologia, na criança, no adolescente, no adulto e na pessoa idosa. É um profissional a quem compete a prevenção, a avaliação, o tratamento e o estudo científico da comunicação humana e das perturbações associadas. Neste contexto, a comunicação engloba todas as funções associadas à compreensão e à expressão da linguagem oral e escrita, assim como todas as formas apropriadas de comunicação não-verbal.

 

(Definição do Comité Permanente de Ligação dos Terapeutas da Fala da União Europeia – CPLOL, 1999)

 

Áreas de Intervenção da Terapia da Fala

 

• Linguagem: Quando existem dificuldades na aquisição da linguagem ou há perda desta (por lesão cerebral), a capacidade de comunicação e a relação com as pessoas ficam comprometidas.

Diagnósticos terapêuticos possíveis: atraso do desenvolvimento da linguagem, perturbação específica da linguagem, perturbação fonológica, afasia…

 

• Articulação: A articulação verbal consiste na produção de fonemas (vogais e consoantes). Qualquer alteração a este nível compromete a clareza do discurso e pode interferir na aprendizagem do processo de leitura e escrita (em crianças).

Diagnósticos terapêuticos/clínicos possíveis: perturbação fonética, disartria, dispraxia,…

 

• Voz: A voz é a ferramenta básica da comunicação, cujo poder expressivo transparece indicadores, não só relacionados com a saúde vocal, como também com a própria identidade e personalidade da pessoa. Desta forma, a voz deve ser educada e cuidada através da adequação dos órgãos fonoarticulatórios e da consciencialização sobre o seu uso adequado.

 

Patologia Vocal

 

Quando existem dificuldades na emissão vocal que impedem a produção natural da voz, estamos perante uma disfonia. Mediante a causa, que pode ser orgância (nódulos, pólipos, etc.) ou funcional (mau uso e abuso vocais), a disfonia, quer no adulto como na criança, pode levar à rouquidão, cansaço vocal, altura tonal excessivamente grave ou aguda, desvozeamentos, entre outros, até à ausência total da voz (afonia), requerendo reabilitação vocal o mais precocemente possível.

 

Voz Profissional

 

Os profissionais da voz são todos aqueles que utilizam a voz como instrumento de trabalho, dependendo, por isso, de uma boa qualidade vocal para exercer a sua função ou mesmo melhorar a sua produtividade. Entre eles destacam-se professores, advogados, jornalistas, assistentes de call-center, políticos, cantores, actores, locutores, entre outros. Neste caso, a Terapia da Fala previne os sintomas comuns, tais como cansaço vocal, desconforto/dor ao falar ou cantar, bem como promove o aperfeiçoamento da voz e oratória individual, mediante as necessidades da profissão.

 

• Fluência: é a capacidade de encadear os sons, sílabas ou palavras da linguagem oral. À perturbação do ritmo e fluência da expressão verbal dá-se o nome de gaguez.

 

• Deglutição (Acto de Engolir): Algumas crianças apresentam dificuldades no acto de engolir que podem estar relacionadas com alterações da postura da língua, oclusão dentária, entre outras.

Os adultos também podem sofrer alterações na deglutição devido a problemas neurológicos.

 

• Motricidade Orofacial: É a área da Terapia da Fala relacionada com o desenvolvimento, habilitação, aperfeiçoamento e reabilitação dos órgãos fonoarticulatórios e região cervical, bem como das respectivas funções estomatognáticas: sucção, mastigação, respiração, fala e a já referida deglutição.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

HORÁRIO

Segunda a Sexta-Feira

Das 08h00 às 20h00

Directora Clínica: Drª Almerinda Dias